R Saldanha Marinho 1365 - Centro - Cachoeira do Sul/RS
Telefone: (51) 3724-4368 | (51) 3724-4378
WhatsApp: (51) 9-9908-6864
Comercial: comercial@portalanoticia.com.br
Redação: redacao@
portalanoticia.com.br
Administrativo: admministrativo@@
portalanoticia.com.br
/JORNALAN

© 2019 - Direitos reservados - Jornal A Notícia - Magaiver Dias

Com úlcera exposta: Idoso reclama de atendimento do HCB

13/11/2019

 Foto: Arquivo AN

 

Uma publicação realizada nesta terça-feira, 12/11, no Facebook foi uma das mais repercutidas da semana entre os usuários da rede social em Cachoeira do Sul. Trata-se de um verdadeiro descaso ocorrido com o aposentado Davi Alves Machado, de 74 anos, no Hospital da Caridade e Beneficência (HCB) na segunda-feira, 11/11. Inconformado com a situação, o seu filho Gelson Machado, que reside em Caxias do Sul, publicou fotos e um pedido de ajuda para compartilhar o fato, resultando em um grande alvoroço das pessoas. Em apenas 8 horas, a publicação recebeu mais de 600 compartilhamentos de pessoas preocupadas com a situação, o que mostra que a saúde pública segue sendo um grande problema enfrentado por todos.

 

Há mais de um ano, Davi teve de fazer uma cirurgia em razão de uma úlcera no estômago. A esposa Olivia Maria, conta que há alguns meses esta úlcera vinha inchando aos poucos, mas que tudo corria bem, pois Davi dizia que não sentia dor e que não lhe incomodava. O problema é que nesta segunda, ao levantar pela manhã, a esposa notou sangue no chão da cozinha e constatou que era do aposentado. “Fiquei muito nervosa, pois começou uma excreção de sangue e pús, aí chamei nossas filhas para levar ele às pressas no hospital”, conta.

 

Chegaram no HCB em torno das 11h e permaneceram no local até o início da noite, e acabaram indo embora sem ter uma solução. “Só deram uma receita com alguns remédios, mas não fizeram nada além disso, pois o médico disse que não era nada demais. Não fizeram ao menos uma limpeza, pois qualquer pessoa notaria que estava inflamado. Além de ser idoso, ter fraturas nos braços, pés e mãos atrofiada, esperar atendimento várias horas, é um desrespeito total, pois ele foi um homem que trabalhou muito e sempre pagou seus impostos. Deveria ter alguma prioridade”, indigna-se Olivia.

 

Na tarde desta terça-feira, o vereador Luis Paixão (PP) esteve no local e conversou com Davi e os familiares, e desta forma se comprometeu a buscar ajuda sobre o caso.

 

O que diz o HCB

 

"Nos últimos cinco meses, estamos com uma média de 2.244 atendimentos por mês no HCB, um aumento de 18%, comparado ao mesmo período de 2018. Também aumentaram os números de atendimentos graves, o que tem feito com que aumente o tempo de espera dos pacientes verde e azul. Todo o sistema de saúde brasileiro está defasado, os pacientes saem dos postos de saúde diretamente para o HCB, sem um atendimento intermediário", destacou Luciano Morshel, diretor do HCB.

 

Saiba mais

 

No mesmo período em que aumentou a quantidade de atendimentos no HCB, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) diminuiu 11% em relação ao período de janeiro a outubro de 2018, passando da média de 5.998 para 5.344 atendimentos/mês. "A UPA também vem operando em sua capacidade máxima de atendimentos, com uma média de 178 atendimentos/dia", destacou Morshell.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

1/2
Please reload