Cachoeira do Sul/RS
Telefone: (51) 3724-4368 | (51) 3724-4378
WhatsApp: (51) 9-9745-8687
Comercial: comercial@portalanoticia.com.br
Redação: redacao@
portalanoticia.com.br
Administrativo: administrativo@
portalanoticia.com.br
/JORNALAN

© 2019 - Direitos reservados - Jornal A Notícia - Magaiver Dias

Onda de perfis fake invade Cachoeira do Sul

12/09/2019

 Foto: Divulgação

 

Uma onda de contas com perfis falsos, os "fakes", invadiu Cachoeira do Sul na última semana. Muitos usuários cachoeirenses da rede social Facebook, tem relatado que estão recebendo convites de pessoas suspeitas. Se você já se deparou com um Facebook fake, saiba que tem como denunciá-los. Não é garantia, claro, que eles serão excluídos pela rede social, mas é importante avisar o Facebook quando você descobre algum perfil fake para prevenir que outros usuários sejam enganados. 

 

O que é um fake?


Segundo a rede social, “uma conta falsa é uma conta em que alguém está se passando por uma pessoa ou elemento que não existe. As contas falsas podem incluir contas de animais de estimação, celebridades, organizações ou pessoas falsas ou inventadas”.

 

Saiba mais

 

Normalmente, o Facebook também considera perfis falsos aqueles que não estão dentro das diretrizes de nome na rede social. Vale lembrar, não é permitido usar um nome tão diferente do seu documento de identificação, ou incluir palavras ofensivas, símbolos, algum título profissional ou religioso, entre outras regras.

 

Como descobrir um fake na Internet

 

Confira algumas dicas de como descobrir um fake na internet:

 

1. Busque pela pessoa no Google

 

Uma das formas mais simples de encontrar informações sobre uma pessoa é fazendo uma pesquisa no Google com o nome dela. O objetivo não é descobrir dados pessoais, mas se ela existe. Se a pessoa foi citada em jornais, editais de concurso ou teve seu nome divulgado de alguma forma, será fácil encontrar este registro.

 

2. Cruze os dados disponíveis e cuide com oversharing

 

Se uma pessoa diz ser de uma cidade específica, deve ter vários amigos adicionados que também são daquele local. O mesmo vale para escolas e locais de trabalho. Outra dica é verificar quais dados estão disponibilizados.

Muitos internautas são cautelosos e prezam a própria privacidade, evitando compartilhar informações sensíveis como números de telefone e endereços. Se o perfil com quem estiver conversando for mais completo do que o que está acostumado a encontrar, desconfie.

 

3. Pesquise por outras redes sociais

 

É muito comum que uma pessoa possua contas em mais de uma rede social. Se estiver em dúvida sobre alguém, experimente buscar em outras plataformas para garantir que ela seja verdadeira.

 

4. Veja com quem ele fala

 

Verifique com quem esta pessoa mantém conversas públicas em seus perfis. Se estas outras contas também forem suspeitas, desconfie. Donos de perfis fakes costumam adicionar uns aos outros para dar a impressão de uma vida social movimentada.

 

5. Compare estilos de escrita

 

Se a pessoa com quem estiver conversando possuir um blog ou conta em outra plataforma, compare a forma de comunicação dessa pessoa. Geralmente, ela mantém a mesma maneira, independente do sistema.

 

6. Procure por amigos em comum e inconsistências

 

Se estiver desconfiado de um perfil, veja se vocês têm amigos em comum e fale com essa pessoa para confirmar a veracidade da conta. Outra dica é convencer a pessoa a conversar com um amigo seu e detectar qualquer inconsistência nas conversas, como respostas diferentes para as mesmas perguntas – idade ou cidade de origem.

 

7. Entre em contato de outras formas

 

Se estiver desconfiado de que há um fake em sua conta, procure entrar em contato com ela usando outras formas. Por exemplo, se vocês conversarem muito por Twitter, tente adicioná-la no Instagram. 

 

Crime

 

A simples utilização indevida da imagem já constitui-se em nítida violação punível, onde a pessoa lesada pode buscar reparação cível. Agora, se a utilização da imagem também vem com dados pessoais da pessoa “clonada”, temos a transgressão do crime de falsa identidade, previsto no artigo 307 do Código Penal, quando não, se houver interesse em prejudicar direito ou criar obrigação, teremos um crime mais grave, que é a falsidade ideológica, prevista no artigo 299 da legislação citada.

 

Agora, se além da criação do fake o clone vai além e ataca ainda que indiretamente a vítima ou provoca outras pessoas (por exemplo, se passando por uma garota de programa), teremos a subsunção ao crime de difamação, artigo 139 do Código Penal Brasileiro. Em todos os casos, é cabível indenização cível e ação visando a retirada do fake do ar ou abstenção de uso dos perfis.

 

Caso tenha sido vítima, imediatamente salve em formato digital a página do fake, se possível lavrando uma ata notarial, e antes de procurar uma delegacia utilize o serviço de denúncia de abusos do serviço. Após ter feito a notificação se o conteúdo não sair do ar ou não receber a resposta, registre o boletim de ocorrência em delegacia e procure um advogado especializado para uma medida judicial de urgência para remoção do conteúdo e identificação dos autores do crime.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

1/2
Please reload