Apesar da deficiência visual Deivid da aula de superação

28/06/2019

Diariamente costumamos ver muitas pessoas reclamando por não querer trabalhar fora de sua área ou muitas vezes reclamando do seu atual emprego. Com Deivid Prussiano de Freitas, 35 anos, esta história é diferente, deficiente visual desde os dois anos de idade devido a um retinoglastoma (é uma doença que afeta os pequenos vasos da retina, região do olho responsável pela formação das imagens enviadas ao cérebro). Deivid é formado em Gestão Pública e está cursando licenciatura em Filosofia, mas recentemente trabalhou 35 dias na colheita de nozes em Cachoeira do Sul, destacando-se pela sua efetividade na colheita, com uma média diária de 108 kg. “Comecei o dia 1º de maio até o dia 5 de junho, já tinha a experiência na colheita, já havia trabalhado na colheita antes. Sei diferenciar a noz boa e a que não serve para o consumo apenas com o toque. Me criei no interior, sempre tive facilidade de trabalhar com o serviço rural, já criei porco e galinhas”, destacou Deivid.

 

Experiência

 

Deivid desde muito cedo sempre buscou vencer as dificuldades e ao lado dos irmãos sempre teve interesse em aprender a desempenhar as tarefas do homem do campo. “Morávamos no interior, sempre tratei ele como os outros irmãos, deixava ele aprender a fazer de tudo, ele rachava lenha, capinava normalmente”, destacou Rosane Freitas, mãe de Deivid.

 

Futuro na política

 

Filiado junto ao PSDB, Deivid projeta um futuro na política e deve concorrer a vereador em 2020. “Vamos batalhar pela a inclusão, o poder público não dá oportunidades para quem tem deficiência, por consequência as empresas também não oferecem vagas de emprego, a corrida vai ser longa, mas estou me preparando e não vou chegar de paraquedas lá, eu vou chegar sabendo o que tem que ser feito e fazer”, afirmou.

 

Superação

 

A superação e força de vontade de Deivid sempre superou a falta da visão, o apoio da família foi essencial. “Minha mãe sempre me apoiou, me deixou trabalhar normalmente, eu fui atrás, trabalhei de auxiliar de pedreiro, carpinteiro e sonho em ser professor”, destacou.

 

Casado, ele é pai de Davi de 4 anos, que no nascimento teve o mesmo diagnóstico do pai e com quimioterapia e o devido tratamento venceu a doença e hoje enxerga normalmente.

 

 “Muitas vezes ás pessoas se acomodam diante das dificuldades, mas é necessário correr atrás, não se deixar abater, fundamos a Associação Cachoeirense Nova Visão (ACNV), na qual eu sou o presidente e já conta com dez membros, para apoiar pessoas com deficiência visual, vamos fazer a diferença”, afirmou Deivid.

 

Importante: Para fazer parte da ACNV, o deficiente visual parcial ou total pode entrar em contato diretamente com Deivid pelo telefone: (51) 98040-7397.

 

 

Foto: Divulgação

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

1/2
Please reload

CACHOEIRA DO SUL | RS | BRASIL
(51) 3724-4368 | (51) 3724-4378
(51) 9-9745-8687
redacao@
portalanoticia.com.br
comercial@portalanoticia.com.br
administrativo@portalanoticia.
com.br
/JORNALAN

© 2019 - Direitos reservados - Jornal A Notícia